Líder espiritual da Igreja Kimbanguista apanhado num triângulo amoroso

Papá Mukoko Diangienda Samy chefe de família, líder adjunto da Igreja Kimbanguista, residente na Bélgica, foi apanhado num triângulo amoroso que quase o levou à morte.

Rezam os factos que Mukoko, casado, um dos netos do líder fundador da igreja, Simão kimbango, mantinha um relacionamento com a namorada de um dos seus auxiliares. Quando o individuo descobriu que era traído pela mulher e pelo chefe, convidou outros dois amigos e, juntos, seguiram o líder espiritual até um hotel onde mantinha relações amorosas com a senhora. Depois de flagrado, o neto de Simão Toco foi agredido violentamente.

Igreja emite comunicado de imprensa

Na manhã desta quarta-feira, a Igreja Kimbanguista em Angola chamou a imprensa para dar o seu parecer.

Em comunicado lido pelo Reverendo Pastor José Gomes, disse que ocorre em Bruxelas um processo-crime de natureza passional que envolve o Papá Mukoko Diangienda Samy, um dos líderes adjuntos da Igreja Kimbanguista residente da Bélgica, que no mês de Março do ano em curso, atraído num dos hotéis, foi violentado na ocasião por agressores que empunhando armas brancas, agrediram-no física e moralmente, tendo os mesmos subtraídos os seus haveres como viatura, roupas e o seu telefone, de onde foram retiradas imagens do fórum pessoal, tendo sido publicadas nas redes sociais.

De acordo com o responsável, o lesado intentou uma acção crime contra os agressores, que decorre os seus trâmites legais naquele país.

De acordo com o reverendo, em Angola, algumas pessoas de má-fé, bem localizadas, querem antecipar-se, tirando proveito da situação para trazer à ribalta velhos problemas.

O sacerdote disse ainda que o líder da igreja pediu desculpas e colocou o seu lugar ao disposição.

Líder espiritual da Igreja Kimbanguista apanhado num triângulo amoroso

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here