A Unitel SA reconheceu ter divida de cerca de 200 milhões de euros com a empresa de ISABEL DOS SANTOS.

Congratula-se a confirmação por parte da UNITEL SA da divida que tem de cerca de 200 milhões de euros para com a Vidatel e que a existência desse crédito a favor da Vidatel se encontra registada no Relatório de Gestão e às Contas relativas ao exercício económico de 2019, que foram auditadas e aprovadas em Assembleia Geral realizada no passado dia 27 de julho de 2020.

O comunicado emitido hoje pela Unitel vem oficialmente confirmar a posição da Vidatel, na medida em que a Unitel é devedora da Vidatel e confirma também a não existência de quaisquer transferências injustificadas.

Os créditos registados pela Unitel como devidos à Vidatel resultam de dívidas antigas de dividendos e juros não pagos pela Unitel no período 2012-2018 e do contrato de suprimentos da accionista Vidatel com a Unitel que terminou em 2016, não tendo sido este valor devolvido pela Unitel, conforme confirmam as várias notas do Relatório e Contas auditadas.

A UNITEL confirma ainda, conforme devidamente registado nas suas contas aprovadas, que em 31 de Dezembro de 2019 tinha um saldo a pagar à acionista Vidatel de Kz 89.164.341.798, o que equivale a 207.358.935 euros, aplicando a taxa média de 2019.

O actual Conselho de Administração da Unitel, constituído na sua maioria por administradores indicados pela accionista PT Ventures, uma empresa registada na Madeira e detida pela estatal Sonangol UEE, iniciou funções em maio de 2019.

A Vidatel reconhece que o novo Conselho de Administração fez esforços para reduzir a dívida da Unitel para com seus accionistas, que a 31 de Dezembro de 2019 tinha um saldo de dividendos e juros associados a pagar a accionistas no montante total de Kz 622.908 milhões, que ao câmbio médio de 2019 equivale a 1.4 mil milhões de euros.

A Unitel efectuou vários pagamentos a todos os accionistas, com exceção da Vidatel, tendo inclusivamente já pago dividendos e juros em atraso à PT Ventures, na moeda Kwanza, num valor superior a 600 milhões de euros.

De acordo com a Lei das Sociedades Comerciais angolanas (artigo 239), o crédito do sócio à sua parte dos lucros vence-se decorridos 30 dias a partir da data de deliberação que tenha aprovado a distribuição de lucros e que deve o Conselho de Administração da sociedade velar para que todos os accionistas sejam tratados de forma igual.

A Vidatel agradece ao Conselho de Administração da Unitel por ter prestado o devido esclarecimento público que vem dissipar falsas alegacões publicadas em alguns órgãos de comunicação social sobre transferências injustificadas entre a Unitel e Vidatel.

A Unitel SA reconheceu ter divida de cerca de 200 milhões de euros com a empresa de ISABEL DOS SANTOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui